O recrutamento externo é conhecido por todos aqueles que estão procurando oportunidades de emprego no mercado. Tendo em vista que, é a forma das empresas contratarem bons profissionais que estão desempregados ou que ocupam um cargo na concorrência. 

De modo que, possa ter os melhores talentos no quadro da equipe. A contratação externa sempre deve ser feita de forma estratégica.

Uma vez que, é importante compor equipes que sejam eficientes e que tenham as melhores qualificações para os cargos em aberto. No entanto, para obter bons resultados é importante perceber que o recrutamento externo não é a única alternativa para eventuais cargos em aberto na equipe. 

O que é recrutamento externo?

O recrutamento externo é um processo pelo qual uma empresa busca preencher suas vagas de emprego com candidatos que não fazem parte do seu quadro de funcionários atual. 

Em outras palavras, a organização procura talentos fora da empresa para ocupar posições específicas que estão vagas e necessitam de preenchimento para que a produtividade não caia.

É muito comum que diversos cargos da empresa sejam preenchidos a partir da divulgação de vagas que buscam profissionais externos para a composição do time. 

Todavia, é importante ter cuidado com a estratégia para que ela não traga desmotivação para a equipe interna. Pois, os colaboradores internos devem ser avaliados sempre que uma nova vaga fica disponível.

Se a empresa não promove oportunidade de crescimento na carreira, a equipe interna fica desmotivada e mesmo a contratação externa não será capaz de trazer aumento de produtividade. 

Considerando que os profissionais não veem sentido em dar o melhor todos os dias por não haver reconhecimento, esse cenário faz com que os pedidos de demissão sejam constantes.

Portanto, é útil sempre ter como estratégia de RH o recrutamento externo como alternativa quando não há no quadro um talento capaz de suprir a demanda da empresa. 

Caso contrário, a equipe se manterá desmotivada pela falta de oportunidades mesmo quando estão qualificados para ocuparem os cargos que estão em aberto no quadro da empresa.

Quais são as vantagens do recrutamento externo?

Recorrer ao recrutamento externo é uma estratégia repleta de vantagens para a empresa e também para a equipe que é formada, compreenda os principais pontos:

1. Diversidade de talentos

Recrutar externamente amplia significativamente o número de candidatos disponíveis e qualificados para a vaga em aberto. 

Isso acaba permitindo que a empresa escolha entre uma gama mais ampla de experiências e qualificações, contribuindo para que a equipe inteira seja beneficiada por uma contratação assertiva.

2. Introdução de novas habilidades

A contratação de talentos externos pode fortalecer a posição da empresa no mercado ao trazer profissionais com experiência em concorrentes ou setores relacionados. 

Para que o recrutamento externo seja bem sucedido é importante que se analise quais são as habilidades essenciais para o cargo em aberto. Tendo em vista que, isso faz toda a diferença para que a equipe se complemente e tenha a máxima eficiência possível.

Ao trazer profissionais com habilidades diferentes das que já compõem o time e que são realmente compatíveis com o cargo que estava em aberto, a equipe ganha novo fôlego para alcançar as metas impostas pela empresa e crescer. 

Assim, a incorporação de novas habilidades é fundamental sempre que se trata de uma contratação externa, sendo um aspecto que deve ser idealizado estrategicamente pela equipe de RH.

3. Renovação da equipe

Ao trazer novos funcionários de fora da organização, a empresa pode obter habilidades, conhecimentos e perspectivas diferentes, enriquecendo assim a diversidade e a capacidade de inovação. 

Portanto, é interessante que toda empresa faça algumas contratações externas para que seja possível quebrar padrões vigentes, ampliar a visão do time e ter resultados novos a partir do incremento da equipe com novos colegas.

O equilíbrio entre o recrutamento externo e o recrutamento interno é importante justamente por existirem benefícios nos dois tipos de contratação. Esse equilíbrio revela a importância de ter atenção e estratégia na hora de selecionar profissionais que vão ocupar cada um dos cargos disponíveis na equipe.

4. Inovação e competitividade

Novos funcionários trazem consigo experiências diversas e podem contribuir para a inovação e a criatividade na empresa, desafiando o status quo e propondo novas ideias para a equipe. 

Isso é muito positivo por contribuir para que a equipe nunca fique acomodada repetindo apenas estratégias que já se mostraram eficazes. Ao inovar, é possível aumentar muito os resultados da empresa.

Obviamente existem riscos atrelados ao fato de inovar. No entanto, é importante que a empresa conte com uma equipe disposta a assumir riscos, contribuindo para a evolução, inovação no setor, impacto nos clientes e alcance dos resultados desejados.

Qual o objetivo do recrutamento externo?

O objetivo do recrutamento externo é preencher vagas de emprego em uma organização com candidatos que não fazem parte do quadro de funcionários existente. 

Esse processo visa atender às necessidades de talento da empresa, trazendo novas habilidades, experiências e perspectivas para a organização com rapidez. Para que a equipe não fique sobrecarregada pela falta de um profissional no quadro. Além disso é possível:

Suprir lacunas de competências

Um dos principais diferenciais do recrutamento externo é justamente ao fato de possibilitar suprir as lacunas de competências que são observadas no dia a dia da empresa. 

É por isso que o RH precisa ser muito técnico e estratégico no processo de recrutamento externo, procurando candidatos que demonstram a competência necessária, com o conjunto de habilidades que faltam ao time atual.

Uma vez que, esse cenário possibilita o ganho de competitividade para a empresa, que terá um time cada vez mais eficiente e produtivo, graças ao fato de ter ocorrido uma contratação eficiente e que complementa o time atual.

Formar uma equipe é algo que realmente precisa ser feito com estratégia, para que todas as habilidades se combinem visando potencializar os resultados obtidos no dia a dia do negócio.

Introduzir perspectivas externas

É perfeitamente natural que uma equipe seja coesa, com profissionais que compartilham a mesma visão e que se habituam a produzir segundo um determinado formato vigente na empresa. 

Diante disso, introduzir novas perspectivas é importante para mudar a forma de trabalhar e potencializar os resultados a partir das mudanças implementadas. 

Aumentar a competitividade

Uma empresa que reúne todos os talentos necessários para que possa desempenhar as funções diárias com eficiência ganha competitividade no mercado. 

Esse fator faz toda a diferença para que se tenha um negócio capaz de alcançar o sucesso, entregando as demandas solicitadas com rapidez, eficácia e satisfazendo os clientes. O aumento da competitividade muitas vezes se dá a partir de contratações estratégicas para os cargos.

Evitar a sobrecarga da equipe atual

Não é raro que equipes sejam eficientes e consigam reunir todos os talentos necessários para que a empresa possa crescer e com isso acabam alcançando um aumento expressivo de demanda. 

Nesses casos, é preciso fazer uma contratação externa para que os profissionais não percam produtividade por causa do excesso de demandas que acaba sobrecarregando os colaboradores.

É muito importante que os líderes estejam atentos para que a equipe possa estar sempre ajustada à demanda de trabalho. 

Se os profissionais ficam muito sobrecarregados, isso acaba dificultando a performance e fazendo com que a insatisfação se torne parte do dia a dia por causa do excesso de trabalho, cobranças e falta de capacidade de produzir no nível solicitado pela empresa. 

Como se faz um recrutamento externo?

Fazer um recrutamento externo não é tão simples quanto possa parecer. É importante que a equipe de RH esteja atenta a uma série de detalhes para que o processo possa ser o mais eficiente possível. Como é o caso de:

1. Definição de requisitos

É fundamental definir quais são os requisitos necessários para cada vaga na empresa. Analisando não só as competências técnicas, como também as habilidades emocionais que o profissional tem e poderá agregar ao time. 

Com clareza sobre quais são as habilidades necessárias, é possível ser mais assertivo na contratação, viabilizando maior efetividade no processo de escolha do profissional.

A falta de clareza sobre os requisitos necessários para preencher o cargo é extremamente problemático. Justamente por selecionar um profissional que não é compatível com o cargo e isso impacta na produtividade, prejudica a integração da equipe e é um fator que aumenta o número de pedidos de demissões na empresa. 

Afinal, é comum que por insatisfação com a equipe os colegas não queiram manter seus cargos.

2. Elaboração de anúncios de emprego

A elaboração de anúncio da vaga é importantíssima, por propiciar todos os detalhes pertinentes para que as pessoas possam efetivamente se candidatar ao cargo, sabendo que seus currículos preenchem os requisitos. 

Tendo em vista que, isso irá poupar tempo dos candidatos e também da equipe de RH. Afinal, não serão enviados currículos incompatíveis com o cargo.

Atualmente, é bastante comum que uma vaga receba centenas de currículos ao ser anunciada. Por isso, é importante elaborar o anúncio com riqueza de detalhes para poupar esforços de todos os envolvidos. 

Além disso, os detalhes serão diretrizes para que os responsáveis pela seleção possam ter total clareza sobre o que avaliar para selecionar os melhores currículos.

3. Triagem de candidatos

A triagem dos candidatos deve ser feita com base no número de vagas disponíveis e no perfil que cada um demonstra ter a partir de seu currículo. 

Quando existem muitos currículos disponíveis, é importante que a equipe se atente aos detalhes, para que possa selecionar primeiramente os melhores candidatos por suas competências técnicas que são compatíveis com o cargo em questão.

Caso ainda fiquem muitos currículos para uma única vaga, é importante fazer uma segunda seleção para não convidar centenas de pessoas para o processo de entrevista. 

Afinal, o processo toma tempo da equipe, é mais desgastante quando envolve muitos candidatos e acaba perdendo a eficiência. O ideal nestes casos é fazer uma nova seleção dos currículos para ter um número mais enxuto de candidatos nas entrevistas. 

Por isso, é crucial ter uma ferramenta que faça essa triagem de forma ágil, identificando os melhores candidatos para a sua empresa.  Conheça o software de Recrutamento e Seleção da JobConvo e identifique rapidamente os candidatos mais qualificados, facilitando o trabalho da sua equipe e garantindo a escolha dos profissionais ideais para sua empresa.

4. Processo de entrevistas

Após a triagem de candidatos, é importante entrar em contato com as pessoas que foram selecionadas para agendar a entrevista. É necessário estruturar o processo seletivo com eficiência, para que as dinâmicas sejam capazes de auxiliar a identificar os melhores profissionais para as vagas em aberto. 

O objetivo é que durante a entrevista seja possível ter convicção de qual é o melhor candidato. Portanto, todo o processo deve ser idealizado em etapas, para que seja possível submeter os candidatos aos testes e identificar aquele que está melhor preparado para o cargo. 

Quando existem dúvidas entre dois candidatos e apenas uma vaga, é importante ter testes adicionais para que possa efetivamente identificar aquele que será melhor para o cargo em questão.

Quais são as principais fontes de recrutamento externo?

Para realizar um recrutamento externo eficaz, é essencial divulgar a vaga em diversos canais para atrair currículos diversos. Essa estratégia busca encontrar o novo colaborador com o perfil mais alinhado à posição, reunindo as competências necessárias. 

Visando a divulgação eficiente, é importante contar com os seguintes canais:

Sites de emprego

Plataformas online como LinkedIn, Indeed, Glassdoor e outras páginas de empregos permitem que as empresas divulguem as vagas disponíveis para atrair novos profissionais para as vagas em aberto. 

Os sites permitem que a divulgação seja muito expressiva, o que contribui para que as vagas em aberto alcancem um grande número de candidatos.

Fator essencial para que o RH receba a quantidade ideal de currículos a serem analisados, buscando selecionar os profissionais mais competentes para o cargo. Quando há diversas opções na seleção, é natural que a empresa ganhe em qualidade de contratação.

Por isso, é comum que as empresas divulguem as vagas em mais de um local, para que tenham possibilidade de escolha.

Banco de talentos

A formação de um banco de talentos é importante para que a empresa tenha informações de profissionais que estão disponíveis para preencher vagas da empresa. 

Além disso, são pessoas que se identificam com o negócio, um elemento crucial para realizar contratações que não são disruptivas do ponto de vista da cultura da empresa. Ter um banco de talentos otimiza o processo de contratação.

Exatamente por contar com o contato de profissionais interessados e disponíveis para assumir uma vaga em aberto, é viável conduzir todo o processo de seleção de forma mais ágil. Isso favorece a rápida integração do profissional, um fator crucial para aliviar a equipe o mais brevemente possível com a nova contratação.

Redes sociais

As redes sociais são uma poderosa ferramenta para a divulgação de vagas. Tendo em vista que, só segue o perfil da empresa quem se identifica com ela. Por isso, as pessoas que estão acompanhando naturalmente poderão enviar currículo para as vagas em aberto caso observem que preenchem os requisitos.

Feiras de emprego

As feiras de empregos são interessantes para que a empresa tenha contato com diferentes candidatos pessoalmente e promover a empresa ao mesmo tempo. 

Além disso, é um momento interessante para que possa ter mais detalhes sobre a pessoa, fazer a entrevista e sair do evento com os perfis previamente escolhidos para ocupar os cargos em aberto. Normalmente, os eventos são bons para empresas com muitos cargos para ocupar. 

Indicação de candidatos

É interessante solicitar aos próprios colegas de empresa que indiquem profissionais para os cargos que estão disponíveis na organização. 

Considerando que, muitas vezes, trabalhar com um colega é agradável e proporciona ao funcionário a sensação de ter poder dentro da empresa, sendo ouvido, respeitado e capaz de contribuir com indicações que serão valorizadas. Portanto, a política de indicação é útil para todos os envolvidos.

Ao mesmo tempo, é importante perceber que a equipe de RH só deve disponibilizar a vaga para quem realmente cumpre todos os requisitos. Caso um profissional seja entrevistado e ele tenha sido indicado por um colaborador, mas não cumpra os requisitos mínimos, a contratação não deve prosseguir.

Banco de talentos

O banco de talentos é um sistema organizado de informações sobre profissionais qualificados que estão disponíveis para oportunidades de emprego na empresa. 

Essa base de dados disponibiliza todos os detalhes sobre as habilidades, experiências profissionais, qualificações e outras informações relevantes de candidatos em potencial. Dessa forma, a empresa tem para quem ligar quando abre uma vaga.

Todo grande negócio deveria ter um banco de talentos organizado, para que possa recorrer aos profissionais que já demonstraram interesse na empresa quando há uma vaga disponível. 

Justamente com o intuito de fazer um preenchimento mais rápido da vaga em aberto, sem abrir mão da qualidade dos candidatos que estão complementando o seu time. Ter um banco de talentos oferece várias vantagens, como:

1. Agilidade na contratação

A agilidade na contratação é benéfica não só devido ao fato de permitir que a equipe desafogue por ter um novo colaborador com quem dividir o trabalho, como também é útil para reduzir os custos envolvidos na contratação. Afinal, o tempo dedicado a procurar profissionais é custoso para a empresa.

Empresas que possuem um banco de talentos conseguem contratar em menos tempo e muitas vezes sem sequer precisar divulgar a vaga em portais especializados e aguardar o envio dos currículos de candidatos. 

Uma vez que, é comum ter diversos perfis disponíveis para as vagas que abrem, gerando a possibilidade de apenas contactar quem está no banco de talentos e agendar a entrevista.

2. Gestão proativa de candidatos

Muitas empresas se limitam a interagir com profissionais externos apenas quando estão em busca de currículos. 

Aquelas que cultivam um banco de dados, estabelecem comunicação regular com esses profissionais e conseguem manter o interesse deles em trabalhar na empresa têm maior facilidade e assertividade nas contratações. Portanto, a gestão proativa de candidatos é fundamental.

Quais são as técnicas de recrutamento externo?

Existem diferentes técnicas de recrutamento externo que podem ser aplicadas aos processos seletivos externos de candidatos para vagas na empresa. Confira a seguir quais são as técnicas na prática e aproveite na prática:

1. Entrevistas estruturadas

Entrevistas estruturadas seguem um roteiro pré-determinado de perguntas. Os entrevistadores avaliam as respostas dos candidatos de maneira padronizada, facilitando a comparação entre diferentes candidatos. 

Dessa forma, é possível reduzir o viés do entrevistador, garantir consistência na avaliação e viabilizar identificar habilidades específicas.

Quando não há uma estrutura única a ser seguida, o entrevistador pode se inclinar a identificar-se mais com um candidato, adotando um viés de preferência pessoal. Isso compromete a seleção do candidato ideal para a empresa. Assim, é recomendável evitar esse tipo de risco.

Explore mais sobre os tipos de entrevista e a importância de escolher a abordagem certa. Clique aqui e leia nosso artigo completo.

2. Testes de habilidades

Uma outra etapa usada em algumas seletivas consiste justamente em aplicar testes práticos que avaliam as habilidades técnicas e cognitivas dos candidatos relacionados ao cargo. 

Os testes podem incluir avaliações escritas, podem ser práticos ou até mesmo simulações de situações reais que o colaborador irá enfrentar no cargo que pretende ocupar na empresa.

Os testes de habilidade são interessantes por possibilitar que se tenha uma avaliação mais objetiva das habilidades dos candidatos, além de proporcionar insights sobre sua capacidade de aplicar os conhecimentos técnicos anteriormente demonstrados ao longo da entrevista.

3. Verificação de referências

A verificação de referências consiste em contatar referências profissionais anteriores ou atuais do candidato para obter informações sobre o desempenho passado do profissional, habilidades e comportamento no trabalho. 

Dessa forma, a verificação oferece uma perspectiva externa sobre a experiência e comportamento do candidato, ajudando na tomada de decisões de contratação mais informadas.

Muitas empresas já não usam a etapa de verificação das referências ligando diretamente para o último posto de trabalho do candidato. 

Todavia, aproveitam redes sociais e outros métodos para analisar se o histórico apresentado no currículo é verídico e o profissional acumula toda a experiência necessária para atuar no cargo que está pleiteando.  

4. Dinâmicas de grupo

As dinâmicas de grupo são atividades nas quais um grupo de candidatos interage para resolver problemas, realizar tarefas ou participar de discussões. 

Os recrutadores observam o desempenho individual e em grupo de cada candidato ao longo da dinâmica. De modo que, seja possível avaliar as habilidades sociais, trabalho em equipe e capacidade de resolução de problemas em um contexto mais dinâmico.

É importante perceber que a empresa pode optar por usar diferentes combinações de estratégias no recrutamento externo com o intuito de obter a maior assertividade possível na contratação. 

Não é necessário que as 4 técnicas sejam aplicadas obrigatoriamente. No entanto, é importante que o RH defina o que fará como parte do processo de recrutamento para que o resultado seja o melhor possível.

Conheça as 10 melhores dinâmicas de grupo para aprimorar seus processos de seleção.

Como é feita a indicação de candidatos?

A indicação de candidatos geralmente ocorre quando um colaborador recomenda alguém para uma oportunidade de emprego dentro da organização. 

Para que isso possa ocorrer, é importante que todos os colaboradores tenham acesso ao fato de que a empresa irá divulgar uma vaga. Dessa forma, ao invés de perder tempo com seletivas externas que demandam muito esforço, a própria equipe terá tempo de indicar eventuais novos colegas.

A indicação é útil devido ao fato de que o profissional responsável por indicar já conhece o cargo que será ocupado e já conhece mais informações sobre a pessoa a qual está indicando. 

Combinação de fatores que é muito interessante para possibilitar uma indicação assertiva para a vaga. Isso contribui para poupar tempo e esforço na busca pelo candidato ideal para o cargo em aberto. 

Qual a diferença de recrutamento interno e externo?

Existem muitas diferenças relacionadas ao recrutamento interno versus externo. Nós listamos alguns apontamentos para que os conheça e possa utilizar no cotidiano de suas contratações, confira:

Origem dos candidatos

A origem dos candidatos é, talvez, a principal diferença no quesito recrutamento interno versus externo. No caso do interno, como o próprio termo sugere, a equipe de RH procura no time da empresa o profissional capacitado para a vaga a ser preenchida. 

E geralmente parte para a busca externa somente quando não encontra um profissional que possa ocupar o cargo. Os dois tipos são válidos e importantes em todos os negócios.

Conhecimento da cultura organizacional

O profissional recrutado internamente já conhece a cultura da empresa e se identifica com ela. Enquanto o profissional externo precisa ser familiarizado com a cultura do negócio durante o processo seletivo, até mesmo para identificar se deseja preencher a vaga em questão. 

Afinal, a falta de identificação com a cultura organizacional pode pesar na adaptação e também no longo prazo, gerando a saída precoce do profissional.

Tempo de adaptação

O colaborador interno costuma se adaptar ao novo cargo com maior velocidade quando comparado ao profissional externo que foi recrutado. Isso se dá por já ter familiaridade com a cultura organizacional, tipos de cobranças e uma série de outros detalhes. 

Todavia, quando se quer um profissional que inove, é importante buscar fora da empresa e aproveitar as ideias que surgem durante o período de adaptação. 

Custos envolvidos

A contratação interna costuma ser muito mais em conta quando comparado com o recrutamento externo. Isso se dá não somente por causa do custo financeiro como também, por causa do tempo dedicado ao processo seletivo

Portanto, empresas que estão buscando reduzir custos precisam contratar internamente para economizar. 

Qual tipo de recrutamento é melhor para minha empresa?

É muito importante fazer considerações específicas de acordo com a vaga que precisa ser preenchida e com a realidade da empresa naquele momento. 

É possível que o recrutamento interno seja a melhor opção quando existe um profissional na empresa que foi preparado para o cargo ou que buscou qualificação externa enquanto continuava trabalhando em seu cargo atual.

No entanto, quando não há um talento disponível ou a empresa precisa de alguém que tenha mais que a formação técnica e que tenha soft skills específicas, é importante fazer a busca externa pelo profissional. Sempre analise as necessidades de curto e longo prazo, para que possa tomar a melhor decisão baseado nas estratégias de RH para cada cargo e para a empresa como um todo.

Cada caso sempre deve ser avaliado individualmente, com o intuito de garantir que as decisões tomadas sejam as melhores possíveis, para que se tenha um resultado positivo da contratação. 

Erros no processo podem desmotivar a equipe e trazer prejuízos de curto e longo prazo. O que faz com que o RH necessite ser estratégico em cada etapa.

Recrutamento externo: Principais dúvidas

Trouxemos respostas para algumas dúvidas comuns sobre recrutamento externo, com o intuito de ajudar a potencializar seu processo seletivo, evitando equívocos, confira:

1. Quais são as melhores práticas para esclarecer dúvidas dos candidatos?

O melhor meio de esclarecer dúvidas é adotando uma comunicação clara, com o uso de palavras que não geram ambiguidade e dando espaço para que as pessoas perguntem aquilo que não compreenderam. 

Além disso, forneça todas as informações relevantes sobre a empresa, cargo, remuneração, carga horária e todos os benefícios envolvidos. Dessa forma, não ficam espaços para dúvidas.

2. Como equilibrar o recrutamento externo com o desenvolvimento interno?

É normal que a busca de candidatos no mercado ocorra periodicamente na empresa. Mas é preciso equilibrar com o investimento em desenvolvimento da equipe interna para promover o crescimento e a retenção dos talentos existentes na organização. 

Assim como, é importante ter um plano de carreira com a promoção dos profissionais através de recrutamento interno, para que eles se mantenham motivados na equipe. 

3. Qual é o papel das redes sociais no recrutamento externo?

É normal ter dúvidas sobre o uso de redes sociais no processo de recrutamento. As redes sociais desempenham um papel significativo, permitindo que as empresas anunciem vagas, alcancem candidatos qualificados e construam relacionamentos com profissionais. 

Plataformas como LinkedIn são especialmente valiosas para o recrutamento externo.

Como vimos, a contratação de talentos externos é de grande valor para todas as organizações. Entretanto, é importante ter equilíbrio entre os tipos de recrutamento para que os talentos internos também possam ser valorizados. 

Formar e gerenciar uma equipe é trabalhoso, mas extremamente necessário para que o negócio possa crescer em seu setor e ter os resultados que sempre foram desejados.

teste plano gratis jobconvo