Desligar um colaborador de forma planejada é um aspecto essencial do processo de offboarding em qualquer organização. Ao reconhecer a importância desse procedimento, as empresas podem garantir uma transição suave e respeitosa para ambas as partes envolvidas.

O desligamento planejado envolve cuidadosa preparação, incluindo a transferência de conhecimentos, o encerramento de tarefas pendentes e a manutenção de uma relação positiva com o ex-colaborador. Neste artigo, exploraremos como o desligamento planejado beneficia a empresa e o profissional, minimizando impactos negativos e preservando a reputação da empresa.

O que é o processo de offboarding?

O processo offboarding é o oposto ao onboarding, acontece quando um colaborador está sendo desligado da empresa e é importantíssimo para encerrar o ciclo. Tendo em vista que, é importante finalizar a jornada do trabalhador junto a equipe de forma coerente, respeitando os valores da empresa até o último momento.

Ao longo do processo, o desligamento é feito de forma respeitosa e buscando entender o que levou o profissional a pedir demissão. Nos casos em que a empresa está demitindo, a equipe de gestão de pessoas deve ter como foco dar um feedback para o colaborador. O que faz com que possa evitar cometer erros semelhantes em seu próximo emprego.

É um processo com fases

É importante perceber que o offboarding é um processo que se dá em fases, justamente para que esse desligamento seja saudável. O objetivo é que o ex-funcionário possa treinar alguém para ocupar seu cargo, bem como, possa se despedir dos colegas e evitar que sua saída seja repentina e sem explicação.

Todos precisam perceber que a saída de colaboradores da empresa é respeitosa e gradual. Mas é importante perceber que, a pessoa em processo de demissão deve continuar respeitando a empresa e contribuindo até o último dia conforme as normas da empresa e respeitando todos os colegas de trabalho.

Portanto, é um processo que sempre deve ser individualizado e respeitoso. Entendendo que cada dinâmica de encerramento é única e algumas pessoas não conseguem continuar uma boa relação até o último dia na empresa. Esses casos precisam de uma conduta específica para que a saída não contamine os colegas e seja problemática.

Qual é a importância do offboarding?

Ao contrário daquilo que muitos imaginam, a experiência de desligamento deve ser positiva e capaz de deixar no ex-funcionário uma boa imagem. Afinal, ele contribuiu para a empresa por muitos anos e por isso, deve ser tratado com educação e cordialidade no seu desligamento. Confira alguns pontos que revelam a importância do processo:

1. Preservação da imagem da empresa

O tratamento respeitoso e bem gerenciado durante o offboarding pode ter um impacto significativo na reputação da empresa. O ex-colaborador que passa por uma saída respeitosa está mais propenso a continuar gostando e recomendando a empresa para colegas e familiares, mantendo uma boa reputação do local.

2. Retenção de conhecimento e experiência

Um processo de desligamento estruturado permite que o conhecimento e as informações críticas detidas pelo funcionário que está se desligando sejam transferidos para outros membros da equipe. Isso evita a perda de informações importantes e garante a continuidade das operações sem interrupções significativas.

Afinal, dá ao colaborador que está saindo a oportunidade de treinar a pessoa que ficará no cargo, sem que ressentimentos ou problemas de relacionamento com a empresa impactem negativamente durante o processo de treinamento. O objetivo é que todas as informações necessárias sejam transmitidas ao novato.

3. Suporte emocional aos colaboradores que estão saindo

É perfeitamente compreensível que os colegas fiquem abalados no caso da saída de um profissional querido por todos. Além disso, as pessoas desejam saber quem será o substituto do colega que saiu, visando identificar se terão oportunidade de ocupar o cargo ou se virá alguém de fora.

Portanto, é importante dar esclarecimentos, fazendo um bom gerenciamento do processo para que ninguém fique com dúvidas ou se sentindo colocado de lado. Dar o devido suporte ao time faz toda a diferença para que o processo se dê de forma saudável para todos os envolvidos.

Quando o emocional está abalado coletivamente, a tendência é que a produtividade caia e com isso, os resultados da empresa ficam comprometidos. O ideal é sempre atuar da melhor maneira possível para evitar que a saída de um profissional se torne um problema para a equipe que fica.

4. Melhoria da experiência do colaborador

O processo de desligamento humanizado e respeitoso permite que a experiência do colaborador seja positiva: tanto para quem sai da empresa quanto para quem fica. Afinal, todos percebem o cuidado da equipe de gestão de pessoas com os colegas que estão em transição profissional.

Um trabalhador que percebe que teve respeito da empresa desde a entrevista de admissão até a de demissão naturalmente ficará com uma boa recordação do local. O que permite que a reputação da empresa continue positiva graças a cultura organizacional eficiente, respeito no desligamento e suporte ao colaborador.

Os colegas que ficam contarão com uma gestão de pessoas que já se mostrou eficiente e que estará disposta a continuar entregando a melhor performance possível. Dessa forma, a equipe que resta continua confiante em atuar na empresa. Afinal, percebe profissionalismo e respeito no ambiente de trabalho.

Por que fazer o offboarding na sua empresa?

Existem vários fatores que devem ser considerados quando o assunto é a experiência de desligamento. Afinal, fazer o processo corretamente é importante para o colaborador que está saindo da empresa e também para o negócio, entenda mais sobre:

Evitar danos à reputação da empresa

Quando o colaborador é desligado de forma digna, respeitando os devidos processos legais, é natural que não existam ressentimentos ou problemas entre a empresa e o ex-colaborador. Aspecto que é fundamental para evitar danos à reputação da marca. Além disso, ao evitar danos à reputação e ao relacionamento com cada ex-colaborador, a empresa consegue a desejada retenção de talentos.

Um colaborador que está saindo da empresa de forma saudável está apto para transmitir seus conhecimentos para o colega que irá assumir a posição. A transmissão de conhecimentos durante o processo de transição é de grande importância para que os projetos da empresa possam seguir sendo executados com eficiência.

Alinhar a saída dos colaboradores aos valores da empresa

Uma empresa deve sempre estar voltada para seus valores e missão. Se o local não consegue demitir um colaborador de forma respeitosa, está ocorrendo falta de alinhamento em relação aos valores da organização. É fundamental ter clareza sobre tais valores para conduzir o processo de encerramento de relacionamento com funcionários.

Ser fiel ao que a empresa acredita até o último segundo faz total diferença, para que a imagem como marca empregadora seja positiva e para que todos aqueles que ficam continuem acreditando nos projetos nos quais trabalham.

Criar um ambiente de respeito e transparência

É perfeitamente natural que um colaborador queira saber todos os detalhes sobre a demissão de um colega. Ao fazer todo o processo com transparência, a equipe de gestão de pessoas consegue evitar fofocas nos corredores, as quais são extremamente prejudiciais para o ambiente de trabalho.

Garantir uma transição suave para os demais colaboradores

Como a saída de um funcionário é tratada pode afetar o ânimo da equipe, um offboarding eficiente pode ajudar a manter a motivação e a produtividade dos membros remanescentes. Isso ocorre porque os colaboradores sentem que a empresa se preocupa com seus colegas e que os processos são justos e transparentes.

Como adotar o offboarding?

Entendida a importância do processo de desligamento humanizado e eficiente, é interessante perceber como adotá-lo na prática, para que a gestão de pessoas seja mais eficiente na empresa, entenda as sugestões:

1. Incorporação do offboarding como parte do processo de gestão de pessoas

É fundamental entender que o desligamento faz parte do processo de gestão de pessoas. Por melhor que seja a empresa, em algum momento colaboradores vão encerrar a jornada de contribuição e isso se dá por diversos fatores. O processo de saída precisa ser estruturado para que seja usado no momento adequado e em conformidade com a legislação.

De modo que, a gestão de pessoas esteja preparada para lidar com a saída de colaboradores, seja por pedido de demissão ou por necessidade de desligar alguém que está destoando da proposta da organização. Em ambos os casos, o processo deve ser respeitoso e eficiente, para que a empresa não fique com projetos paralisados ou dificuldades de lidar com a questão.

2. Definição de políticas e diretrizes para o offboarding

A empresa precisa ter diretrizes adequadas para desligamento dos colaboradores. Não apenas para o momento em que a empresa está demitindo, mas também, políticas bem definidas para quando ocorre um pedido de demissão. As medidas devem ser idealizadas não só conforme a cultura da empresa, como também, respeitando as diretrizes legais.

3. Treinamento e capacitação dos gestores e equipes de RH

Os gestores e a equipe de RH precisam ser capacitados para lidar com demissões. De modo que, todos saibam como lidar com os diferentes cenários: seja demitir um colaborador que não está condizente com a expectativa da empresa ou lidar com o pedido de demissão. É óbvio que o ideal é ter a menor taxa de turnover possível, no entanto, toda empresa precisa ser capaz de lidar com desligamentos. Uma vez que, eles são naturais e necessários em todos os negócios.

O treinamento deve abordar não apenas a forma de lidar com o processo, como também, preparar os profissionais envolvidos no âmbito psicológico. Afinal, é um momento desagradável e tenso para qualquer profissional, especialmente quando é a primeira experiência de demissão com a qual está lidando.

4. Implementação de ferramentas e recursos para facilitar o offboarding

É importante e necessário implementar ferramentas tecnológicas que facilitem o offboarding. De modo que, os dados coletados ao longo do processo sejam analisados e o time possa evitar novas demissões. Afinal, a retenção de talentos é sempre importante para uma empresa.

Com o uso de tecnologias que auxiliam a tornar o processo mais humanizado, eficiente e respeitoso, todos os profissionais vão ganhar. Principalmente aqueles que continuam na equipe e serão preservados de uma situação desgastante do ponto de vista emocional.

Passo a passo para fazer offboarding

Existe um passo a passo que pode ser aproveitado quando a equipe necessita lidar com a demissão de um membro do time. Tendo em vista que, é um processo delicado e que requer profissionais bem preparados para lidar com todas as etapas, conheça as principais:

1. Preparação prévia para a saída do colaborador

Antes de mais nada, prepare-se para que a saída do colaborador seja um processo saudável e respeitoso. É preciso identificar os motivos pelos quais a demissão é realmente necessária, para que seja possível transmitir o feedback ao longo do processo, deixando claro os motivos que ocasionaram a decisão de encerrar a relação profissional.

A preparação prévia só é possível nos casos em que a empresa está demitindo, mas é extremamente importante que todo time de gestão de talentos tenha alguém preparado para lidar também com pedidos de demissão que parecem repentinos. Afinal, eles podem ocorrer.

Muito embora o mais comum é que a relação se desgaste entre a empresa e o colaborador antes que ocorra um pedido de demissão, o que dá sinais para que a empresa possa se preparar. Também existem os casos nos quais o pedido é surpreendente e ocasionado por algum fator externo e incontrolável. Ter profissionais bem preparados para lidar com a questão é sempre importante.

2. Comunicação clara e sensível sobre o desligamento

Agende uma reunião pessoal com o funcionário para comunicar o desligamento de forma clara e respeitosa. Forneça informações sobre o processo de offboarding e os próximos passos que serão tomados a partir de então.

3. Transferência de conhecimento e responsabilidades

É importante estabelecer um profissional que será treinado para assumir o conhecimento e as responsabilidades daquele que está saindo do time. Dessa forma, os projetos não são prejudicados pela ausência daquele que está saindo.

Infelizmente em alguns cenários a transferência se mostra inviável, seja por uma postura inadequada do colaborador ou devido à necessidade de uma saída repentina. Todavia, é um processo de grande importância e que preferencialmente deve ser feito em todas as saídas da empresa. Justamente para isso existe o período de aviso prévio.

4. Encerramento de contas e acesso a sistemas internos

Solicite que o funcionário entregue todos os documentos e pertences da empresa, como chaves, cartões de acesso, equipamentos, computadores, celulares e outros. Além disso, desative o acesso do funcionário aos sistemas e dados confidenciais da empresa para garantir a segurança das informações.

5. Feedback e avaliação do colaborador

O feedback de avaliação do colaborador é fundamental, mesmo quando ocorre um pedido de demissão. Tendo em vista que, irá servir como orientação para auxiliar no desempenho em outra empresa. Ajudando a pessoa a melhorar seus pontos fracos e continuar se dedicando para ter o melhor em sua carreira.

Melhores práticas do offboarding

Mesmo que não tenha tido treinamento na empresa, é importante adotar as melhores práticas possíveis para que o offboarding seja feito corretamente. Por isso, separamos algumas sugestões que podem ser aplicadas em todas as empresas quando é necessário lidar com a demissão ou desligamento de profissionais:

Agir com empatia e respeito

É fundamental que a equipe de gestão de talentos faça todo o processo com empatia e respeito. Saber se colocar no lugar do colega é importante, afinal, ninguém deseja passar por uma demissão e frequentemente é um momento delicado do ponto de vista emocional.

É normal que a pessoa se sinta desvalorizada, insegura e tenha medo do universo novo que irá enfrentar em sua carreira, até mesmo quando está pedindo demissão para viver um sonho. A empatia sempre cabe em todas as relações interpessoais.

Realizar uma entrevista de desligamento

Sempre conduza uma entrevista de saída com o funcionário, se possível, para obter feedback sobre sua experiência na empresa. Isso pode ajudar a identificar oportunidades de melhoria e a manter uma cultura de aprendizado contínuo, que será importante para o colaborador mesmo após sair da empresa.

Oferecer suporte emocional aos colaboradores que estão saindo

É interessante que a empresa ofereça suporte emocional aos colaboradores quando eles estão sendo demitidos. Principalmente se a empresa está efetuando uma demissão em massa. Afinal, é um cenário que surpreende muitos membros da equipe e pode ser devastador para aqueles que estavam se dedicando em busca de uma oportunidade de crescimento.

Facilitar a transição para o próximo desafio profissional

É importante disponibilizar uma carta de recomendação falando claramente todos os pontos positivos do colaborador ao longo de sua trajetória na empresa. Facilitar a transição é um cuidado importante para com aquele profissional que ajudou a equipe a alcançar metas e impulsionou o crescimento do negócio.

Fomentar relacionamentos futuros e networking

Um processo de desligamento saudável permite ao gestor de talentos que indique o ex-funcionário para futuras oportunidades, contribuindo para fomentar relacionamentos profissionais que possam impulsionar sua carreira em direção a novas oportunidades e desafios, viabilizando a recolocação no mercado.

Como demitir um funcionário de forma humanizada?

Trouxemos um passo a passo sobre como proceder um desligamento de forma humanizada:

1. Planejar o desligamento com antecedência: o ideal é planejar o processo de olho nos indicadores do profissional. Se a relação já não está eficiente e não é capaz de promover o retorno esperado, o planejamento de desligamento deve ser iniciado.

2. Comunicar a decisão durante uma reunião individual: é importante agendar uma reunião para informar ao profissional que a empresa já não necessita de sua mão de obra. O processo deve ser feito conforme a legislação brasileira, prezando pelo respeito e transparência entre as partes.

3. Proporcionar um ambiente seguro para o colaborador se expressar: após a notificação de que será desligado, o profissional deve se sentir seguro de opinar e dar sua versão sobre a situação.

4. Explicar os motivos por trás da decisão: é importante que a conversa deixe totalmente claro quais são os motivos que desencadearam a decisão, para que o colaborador possa refletir sobre a situação e até mesmo evitar repetir erros em outro local onde irá começar uma nova jornada em sua carreira.

5. Demonstrar empatia e oferecer suporte emocional: todo o processo deve ser feito com empatia, dando ao membro da equipe as informações necessárias e tempo para assimilar a situação.

6. Providenciar orientação sobre benefícios e procedimentos de desligamento: é preciso que o profissional acesse todas as informações sobre questões financeiras e eventuais benefícios que ainda terá direito de usufruir durante o período em que estará treinando seu sucessor.

7. Fornecer documentação necessária e explicar os próximos passos: é necessário disponibilizar toda a documentação e garantir que o processo possa ser realizado dentro da legalidade, preservando a empresa e o ex-funcionário.

Continue a relação após a demissão

  1. Fornecer referências positivas e ajudar na busca por novas oportunidades: sempre que possível, a equipe de gestão de talentos deve fornecer referências positivas e sinceras para auxiliar na busca de uma nova posição no mercado.
  2. Acompanhar a transição e oferecer suporte durante o período de desligamento: todo o processo deve ter acompanhamento, para que o colaborador possa ser auxiliado em seus últimos dias de atuação na equipe.

Benefícios para colaboradores no Offboarding

No desligamento de colaboradores, é crucial reconhecer a importância de encerrar a jornada profissional de maneira respeitosa e construtiva. Para garantir uma transição suave e positiva, é necessário implementar uma série de benefícios adicionais, visando apoiar os funcionários durante esse período de mudança. Além das formalidades padrão, como o recebimento de documentação e a devolução de equipamentos, podem ser oferecidos:

  • Acesso a programas de aconselhamento profissional, proporcionando orientação valiosa para explorar novas oportunidades de carreira.
  • Pacotes de treinamento e capacitação para promover o desenvolvimento contínuo, garantindo uma vantagem competitiva no mercado de trabalho.
  • Manutenção temporária de benefícios, como assistência médica e odontológica, para proporcionar segurança e suporte aos colaboradores durante a transição.
  • Suporte na elaboração de currículos e preparação para entrevistas, facilitando a reintegração bem-sucedida ao mercado de trabalho.
  • Participação em eventos de networking exclusivos e workshops, oferecendo oportunidades para construir novas conexões profissionais.
  • Opções de aconselhamento financeiro para auxiliar os colaboradores no planejamento de sua situação financeira durante esse período de mudança.

Reconhecer a valiosa contribuição de cada colaborador reflete o compromisso da empresa em cultivar relacionamentos de longo prazo, mesmo após o término do vínculo empregatício. Essa abordagem visa não apenas reconhecer o período de trabalho conjunto, mas também proporcionar um ambiente onde os ex-colaboradores se sintam apoiados em sua trajetória profissional pós-empresa.

Qual o impacto do offboarding no RH?

Preservação da cultura organizacional

Mesmo durante o desligamento, o RH deve se manter fiel à cultura da empresa, mostrando respeito, dedicação e senso de equipe em cada detalhe. A postura sempre deve ser conforme os valores da marca e pensando naquilo que deseja deixar como memória para o colega que está saindo da equipe.

Redução de perda de conhecimento e experiência

É fundamental usar a estratégia com objetivo de reduzir a perda de conhecimento e experiência, garantindo que o colega possa transmitir tudo que sabe ao profissional que irá ocupar seu lugar na equipe. O processo é delicado, mas é de extrema importância para redução de perda de dados relevantes para a empresa.

Melhoria da reputação da empresa no mercado de trabalho

Uma empresa respeitosa e que se dedica ao processo de demissão visando que seja eficiente consegue preservar sua imagem no mercado, evitando que a saída de colaboradores manche sua reputação como marca empregadora. Afinal, é um processo que deve ser feito com respeito e empatia, para minimizar desgastes.

Oportunidade de aprendizado e melhoria contínua

Todo processo que envolve a gestão de talentos é uma oportunidade de aprendizado e melhoria contínua. Portanto, os profissionais precisam aproveitar a interação e ouvir atentamente o que o ex-colega está apontando, como uma oportunidade de aprender e evoluir como setor de RH.

Como gerenciar os dados coletados no offboarding?

Gerenciar os dados coletados durante o processo de offboarding é uma etapa crítica para garantir a segurança, conformidade com as normas de privacidade e aproveitar as informações valiosas. As razões que levam um colaborador a deixar a empresa podem fornecer insights significativos para aprimorar processos internos. 

Contudo, é fundamental tratar essas informações com sensibilidade, assegurando a confidencialidade das razões pessoais do ex-colaborador. Ao analisar esses dados de maneira agregada e anonimizada, as organizações podem identificar padrões e áreas de melhoria no ambiente de trabalho, contribuindo para estratégias de retenção de talentos e aprimoramento do clima organizacional. 

Assim, além de cumprir com as normas de privacidade, o gerenciamento eficaz dos dados no offboarding oferece uma oportunidade valiosa de aprendizado e crescimento organizacional.

Qual a diferença entre desligamento e demissão?

É importante ter políticas de encerramento adequadas tanto para o desligamento quanto para a demissão, sempre entendendo que são casos diferentes e que precisam de uma atuação personalizada, justamente para que seja eficiente em cada caso, entenda as diferenças:

  • Desligamento: término do vínculo empregatício, que pode ocorrer por demissão, rescisão contratual ou fim do contrato temporário.
  • Demissão: o desligamento de um colaborador por iniciativa da empresa, geralmente devido a razões como desempenho insatisfatório, redução de quadro ou reestruturação.

Acontece que nenhum encerramento é fácil, seja por desligamento ou demissão. Afinal, ao fim de um contrato temporário o colaborador costuma querer sua renovação ou efetivação. Assim como, a demissão é desconfortável e normalmente inesperada. Quando os colaboradores de RH só focam no processo jurídico, visando evitar que a empresa sofra processos, acabam tendo problemas com a parte emocional do ex-funcionário que está sendo desligado ou demitido.

O treinamento para executar o processo é um enorme diferencial, que facilita o processo para todos os envolvidos. Justamente para que todos saibam como lidar com os dois cenários, tendo como principal objetivo uma atuação respeitosa, humanizada e que não fecha portas para a manutenção de uma relação saudável entre as partes. Afinal, seria bom que seu ex-colaborador pudesse ser um advogado da marca.

Employer branding x Offboarding?

Um processo de desligamento respeitoso é fundamental para a manutenção de uma boa imagem da marca empregadora da empresa. Afinal, a forma como o relacionamento é encerrado fala muito sobre a cultura do negócio e como os profissionais lidam uns com os outros.

Por isso, o offboarding deve ser aproveitado como uma oportunidade de fortalecer a imagem da empresa mesmo na saída de colaboradores. Uma vez que, eles devem continuar respeitando o local e percebendo como uma boa empresa para fazer negócios, podendo indicar aos amigos e parentes.

Cuidados com a reputação e a experiência do colaborador

Não só por uma questão jurídica, é importante que a gestão de talentos tenha cuidado com a reputação e experiência do colaborador durante o desligamento. Podendo até mesmo contribuir para o networking profissional da pessoa, visando auxiliar a encontrar uma nova posição no mercado.

Um colaborador que fez parte de uma equipe nunca deve sair da empresa com uma imagem ruim para o mercado. E depende de cada membro do time construir uma imagem positiva de quem está saindo para que essa pessoa encontre novas oportunidades rapidamente.

Lembre-se que, uma pessoa que fez parte do time pode manchar a reputação da marca empregadora quando o desligamento é feito com rusgas e problemas. E isso não é positivo no mercado de trabalho, sendo extremamente prejudicial para o colaborador que perde todo o networking que fez enquanto trabalhava no local, bem como é ruim para a empresa.

O ideal é que ambos continuem com uma boa imagem após o fim do relacionamento, garantindo que o mercado de trabalho consiga absorver esse profissional oferecendo uma nova oportunidade de emprego. Assim como, a pessoa continue apontando a organização como um local que indicaria aos amigos e parentes.

Inteligência artificial no offboarding

Atualmente o processo de desligamento pode contar com tecnologia de ponta, para que a gestão de pessoas seja otimizada. O processo humanizado de desligamento é muito custoso do ponto de vista emocional, por isso, usar a tecnologia tende a favorecer a todos, sem abrir mão do respeito na transição profissional. Entenda mais sobre a possibilidade:

Uso de IA para automatizar partes do processo de offboarding

Ao contrário daquilo que se imagina, o uso de IA pode tornar o processo de desligamento mais humanizado e eficiente. É possível, por exemplo, disponibilizar um questionário para o colaborador apontar os motivos pelos quais pediu demissão. Dessa forma, não passará por nenhuma situação na qual se sinta intimidado de ser claro sobre suas motivações.

Além disso, existem outros processos que podem ser automatizados, como o envio da lista de documentos que o profissional precisa apresentar ao RH para concluir seu processo de saída da empresa. A utilização de IA também contribui para a coleta de dados relacionados ao offboarding. A análise de dados coletados durante o processo tem como principal objetivo reduzir o turnover.

Baixe gratuitamente a nossa Planilha de Cálculo de Turnover gratuitamente e tome decisões estratégicas para reter talentos.

Benefícios da IA na coleta e análise de dados relacionados ao offboarding

A utilização de automação no offboarding é repleta de benefícios para todos os envolvidos, listamos alguns deles:

Menor desgaste: tanto o profissional de RH quanto aquele que está saindo da empresa lidam com tensões durante o processo de saída, por isso, automatizar processos é interessante para ambas as partes, reduzindo o desgaste comum da saída.

Otimização: a automação reduz a necessidade de lidar com processos burocráticos. Dessa forma, estará contribuindo para que a análise de dados seja feita de forma detalhada por um sistema eficiente desenvolvido para tal função. Portanto, a equipe de gestão de talentos pode aproveitar a ajuda e focar seus esforços na busca por alguém qualificado que ocupe a vaga que ficará em aberto.

Informações precisas e detalhadas: o sistema é completamente eficiente em analisar dados, visando oferecer informações precisas e detalhadas sobre todo o processo offboarding. Portanto, é capaz de produzir relatórios informativos que vão auxiliar a equipe de gestão a ser mais assertiva para evitar novas demissões.

Aplicação de chatbots e assistentes virtuais

A utilização de chatbots de desligamento humaniza o processo, reduzindo o desgaste para o profissional de RH e para o colaborador que está saindo da empresa. Portanto, é um mecanismo interessante para usar na saída de colaboradores, demonstrando respeito no desligamento e buscando a preservação do relacionamento.

A cultura de respeito está intimamente ligada à melhoria contínua no desligamento, inclusive, ao implementar tecnologias voltadas para o processo de encerramento do relacionamento. É possível manter uma boa experiência do colaborador no offboarding, preservando a experiência que foi positiva ao longo de todo o tempo de trabalho na empresa. Aproveite que já conhece o guia, para utilizá-lo sempre que for preciso lidar com a saída de um membro da equipe.

Software para processo de desligamento

Contar com um software de gestão que torna o RH digitalizado, pode ajudar a empresa a controlar uma série de processos importantes, como no offboarding. Sendo possível:

  • Reduzir o tempo nos processos de admissão e desligamento de funcionário;
  • Adicionar mais segurança a esses processos;
  • Evitar multas, penalizações ou riscos relacionados à questões documentais de colaboradores.

A JobConvo possui um software de gestão capaz de otimizar o processo de offboarding e trazer uma série de benefícios para todos os setores de sua empresa. Solicite sua demonstração gratuita e mude a forma de funcionamento da sua companhia. 

Admissão digital